Consórcio

Quem faz planos com o  Consórcio, tem o tempo certo para alcançar o que deseja.

  1. As parcelas são sem juros
  2. Planos que encaixam no seu bolso
  3. Facilidade de contratação

8 motivos que mostram que vale a pena fazer um consórcio

Tem muita vontade de adquirir seu novo carro, moto ou imóvel, e ainda tem dúvidas se deveria fazer um consórcio?

 

1) Compra Planejada

O planejamento é a chave que define o consórcio.

Quando se fala em adquirir um bem por consórcio, é preciso ter ciência de que você fará parte de um grupo que deseja, igualmente, obter um bem, seja ele um carro, um imóvel ou uma moto.

Esse grupo é administrado por uma empresa de consórcio, que precisa ser regulamentada pelo Banco Central do Brasil (Bacen).

Os consorciados formam uma poupança em conjunto que serve para financiar os bens. Mensalmente, os cotistas são sorteados ou recebem sua carta de crédito por meio dos lances.

2) Economia

Diferentemente do financiamento e de outras modalidades de parcela, o consórcio não possui juros e nem cobra valor de entrada.

As parcelas incluem custos administrativos. Entre eles, estão a taxa de administração, fundo de reserva e seguro de vida. Esses custos são diluídos durante o plano.

3) Planos e Parcelas

Não importa o bem que você escolha, é possível selecionar o plano e o valor de parcelas que melhor cabe no seu orçamento. Isso faz com que o sistema de consórcios seja bastante flexível.

4) Vantagens em veículos

Qual é o carro dos seus sonhos? Você tem toda a liberdade para escolher a marca e o modelo de carro que sempre quis, seja ele zero km ou seminovo.

Ao ser sorteado ou contemplado com o lance vencedor, o consorciado recebe em mãos a carta de crédito com o valor total do bem que escolheu.

Isso dá maior autonomia e poder de compra, porque funciona como se o contemplado realmente estivesse com a totalidade do bem em mãos. Em determinadas situações, é possível barganhar como se fosse uma compra à vista.

5) Vantagens em imóveis

Ao optar por fazer um consórcio de imóveis, você investe em uma carta de crédito de valor referencial. Ou seja, não precisa ficar preso ao valor exato dessa carta.

Isso permite que você possa adquirir um imóvel de valor maior, completando a diferença (ou até mesmo de valor menor). No entanto, essa carta precisa necessariamente ser usada em um bem imobiliário.

A carta de crédito é corrigida anualmente, e você tem a oportunidade de pleitear descontos, já que ela equivale a uma compra à vista.

6) Usar FGTS para imóveis

Você pode usar o valor guardado do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para dar o lance, mas somente no consórcio de imóveis.

Com este valor em mãos, você pode amortizar o saldo devedor e aumentar as suas chances de contemplação com a oferta de lances, seja para quitar ou complementar a sua carta de crédito.

Essa opção só pode ser utilizada caso o investimento seja feito no primeiro imóvel - regra determinada pelo Governo Federal.

7) Usar a carta de crédito para quitar financiamento

Após a contemplação, você pode usar o valor da carta de crédito que adquirir pelo consórcio (seja por sorteio, seja por lance) para quitar totalmente o financiamento em seu nome.

Essa opção é válida tanto para o consórcio de automóveis, como de imóveis.

8) Garantia do poder de compra

Ao ser contemplado, o consorciado recebe a totalidade do valor da carta de crédito, mesmo que este valor passe por algumas alterações no decorrer do pagamento.

Para o consórcio de imóveis, é utilizado o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). Já para o consórcio de automóveis, a maioria segue o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA).

Agora que você conhece as vantagens do consórcio, faça uma simulação e encontre o plano que melhor se encaixa no seu orçamento.

Cotação

Cote conosco sem compromisso. Você receberá as melhores condições e benefícios.

Atendimento